Búsqueda personalizada

Páginas

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Espírito que vagueia

"No ano de 2000 tive esse sonho bizarro:
Sonhei que estava acordando em meu quarto, na minha cama. Ao lado, no criado mudo tenho um rádio relógio digital e ele marcava 8 da manhã. Nessa época eu dormia com a porta do quarto fechada. Me levantei e detalhe, eu vestia um baby doll. Bom, abri a porta e no corredor dei de cara com a Maria, minha empregada. Só que ela usava um unforme desses listrados, com meia soquete e tenis branco e para definir a figura ela usava tipo um chapeuzinho. rsrsrs... olhei pra ela que passou batido por mim. Quando me virei fui em direção a sala, mas para minha surpresa a sala não estava lá. O que eu vi foi um hall com uma sacada onde cortinas esvoaçavam e uma escada ladeadas com grade que me levava ao conjunto de salas (enormes) . Eram tres salas. Uma de estar, de jantar e outra que compunha tipo uma sala de som e tv. Eu parei na beira do primeiro degrau e fiquei olhando aquilo super espantada. Resolvi descer e quando estou no meio da escada escuto uma voz de bebê que vinha logo atrás de mim, Me viro e vejo uma moça de uniforme de babá segurando um bebezinho que ansiava por meus braços. Daí eu perguntei a ela:- onde estou, e quem é vc e o bebê? Ah senhora, ela disse, está em sua casa. E este é seu filho e eu a babá. Nossa, eu fiquei petrificada. Dei de ombros e continuei a descer a escada. atravessei as salas e no fim delas encontrei uma porta dessas tipo vai e vem. Passei por ela e vi uma moça na pia cortando legumes e uma mesa farta para o desjejum. E ela se virou e disse: - bom dia senhora, estou colocando bastante cenoura na papinha do bebe como pediu. Era um susto atrás do outro. Eu continuei olhando pra ela que continuava falando: - ah, seu Antonio avisou que hoje vem almoçar em casa. ANTONIO????? QUEM ERA ESSE? Senti uma vertigem e perguntei a ela quem era ele. Ela calmamente me respondeu: Oras... seu marido, madame! Suando frio, eu caminhei até a porta da cozinha e avistei um jardim enorme com uma piscina lindíssima que estava apinhada de gente como uma festa do havai. Nesse momento passou por mim uma adolescente muto bonita. Pele morena, cabelos pretos e lisos até a cintura. Me deu um beijo e disse: - mamãe vc está atrasada para sua aula de nataçao.NATAÇÃO??????? Eu odiava água. Foi quando saí sem rumo pelo jardim e avistei 3 senhoras que conversavam e uma delas segurava o tal bebê, que supostamente era meu. Corri até ela e pedi por misericordia que me levassem pra casa. Eu queria desesperadamente voltar pra casa. E elas me diziam que eu já estava em casa. (nossa que aflição a minha). Daí eu vi uma cadeira no meio do jardim. Corri a ela e me sentei. Foi quando tive a maior experiencia da minha vida. Quando me sentei essa cadeira foi se erguendo lentamente até o céu, onde vi muitas faces angelicais que passavam por mim. Depois a cadeira foi girando e entrando num túnel iluminado. E girando sempre, cada vez mais forte. Foi quando perdi a noção de tudo e acordei transpirando e ofegante. Rapidamente me sentei na cama toda assustada, olhando em volta. Foi quando bati os olhos no digital do relógio que marcava 8 horas e eu estava com o mesmo babydoll. Olhei e a porta do quarto estava fechada. Tive medo de abrir. Mas depois de respirar fundo, abri a porta com a mesma sensação anterior esperando encontrar a sacada e a cortina e todo o resto... mas vi então que estava de volta a realidade. Fim"
L.C.

Nossa... Que sonho espectacular, L.C.!!
Por um lado pode tentar acreditar ou dar o benefício da dúvida, de que o nosso espírito sim, vagueia!. O que seria de nós, se o nosso espírito quando dormíssimos não saísse para dar uma voltinha? (rs). Mas vagueia sim e eu lhe conto que já tive várias experiências a este nível. Por esse motivo já não consigo negar.
Se formos analisar o sonho em si, li que muitas das coisas que viu e sentiu eram de bom destino. O bebê pode ser interpretado como o seu livro que iria ser lançado, mas ainda estava em fôrma. (Será que lembras quando "pensou" em editar seu primeiro livro?).
O descer as escadas normalmente é uma elevação espiritual, pois só indo mais abaixo é que conseguimos dar um salto maior para cima, e quando sentou na cadeira, era por já se encontrar preparada. E a subida foi magnificamente elevada até aos céus.
De resto, a coincidência da hora e do baby doll é um pouco daquilo que a nossa mente retém do mundo real.
Mas para um espírito que lembra por onde ou quando (anos luz, quem sabe?) vagueiou, não há coincidências. Há certezas!
Bem haja!

Bons sonhos, amiga!

4 comentários:

Anônimo disse...

Ah Joice que super interpretação?!

Será que foi mesmo uma viagem astral ou coisa parecida? Nossa,eu me senti em outra dimensão neste sonho, sem birncadeira, ahahahah...
coisa louca né amiga?
Mas adorei tudo que escrevi, e me aguarde que logo enviarei outros.

super beijo e obrigada.

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

São assim os sonhos!

E a sua vida, como vai?

Desejo-lhe tudo do melhor.

Bjs

ihopeyougetmyname disse...

Olá, Joice

Eu sonhei com 4 cobras douradas, que estavam ´muito enroladinhas. Eram cobras muito grandes e gordas e eu não tive medo nenhum. Pura e simplesmente fiquei a admirá-las, pois a sua cor era de facto muito bonita e brilhante. Pode ajudar-me?

Joice Worm disse...

Olá ihopeyougetmyname,

Yes, I get your name, rs..
Este sonho, representa uma grande oportunidade de evolução profissional que se avizinha. Aproveite pois a cobra é símbolo de sabedoria e esta é gorda, bonita e brilhante.
Bem haja!
Um grande abraço,
Joice Worm