Búsqueda personalizada

Páginas

sábado, 15 de agosto de 2009

Meu sonho de hoje... Água, vinho, doce...

Antes de contar meu sonho, vou contar sobre o meu dia...

(Estou de férias! Tento me concentrar e estudar para criar contos infantis. Tenho lido muitos livros didáticos para este fim e conversado com pessoas mais jovens que eu para aprender e relembrar das minhas idéias quando era criança...)

Antes de dormir, estive com meu marido procurando um saca-rolha para abrir uma garrafa de vinho, mas a casa de férias que estamos, não tinha nenhum. Ele me perguntou se eu queria mesmo o vinho, e eu disse que com o calor que estava fazendo, na verdade preferia água. Para a sobremesa disse-lhe que podíamos comer uma fruta e abrimos uma melancia que eu comentei que estava maravilhosamente doce.

Um dos amigos que estão na casa connosco, nos apresentou um jogo que ele tem. Eu fiquei encantada com o jogo, e vi que havia figurar fantásticas que podiam me inspirar para criar as estórias (história de carácter ficcional ou popular; conto, narração curta) que pretendia. Mais tarde perguntei onde ele tinha comprado o jogo e pedi para ver outra vez. Ele me indicou a livraria onde adquiriu o jogo, me apresentou as cartas e a seguir voltou a guardar... Fiquei um pouco frustada por não poder (ou ter vergonha) de pedir para passar umas horas a verificar as cartas até me inspirar em um conto.

Fui dormir...

Sonhei:

"Estava em uma sala de parto. Eu tive o meu bebê e a mulher ao lado também teve o dela. O médico me liberou com o bebê dentro de uma cesta (igual àquela de plástico verde que tenho em minha casa, onde coloco roupas passadas à ferro). Meu bebê estava enrolado em umas mantas e eu o alimentava com um copo de água e outro de vinho. A outra mulher saiu da sala e queria minha cesta para colocar o bebê dela, e eu com sentido de posse, disse-lhe que aquela cesta era minha e que o carrinho de bebê que ela estava usando também era meu. Eu estava nitidamente cansada e chateada.

Notei que dentro do sutian dela havia dois pedaços de doce que o médico lhe tinha posto para adoçar o leite do peito. Me vi cortando doce de goiaba para colocar no meu sutian também"

... Imagine!

E assim foi, um sonho cheio de coisas reais do dia, em um estória inventada por minha mente enquanto dormia...

Joice Worm

3 comentários:

O Profeta disse...

Ah mas esta calmaria aprisionada
Sobe ao celeste um frio arrepio
Entre o mar e as negras pedras
Vive um coração de onde escorre um rio
Onde moram sereias douradas
Onde os peixes falam de amor
Onde as pedras são felizes
Onde as águas lavam o rancor


Boa fim de semana


Doce beijo

Ricardo Calmon disse...

Viu só?amada madrinha e miga inesquecível,até em sonhos seus a doçura acompanha!
Kisôdade dos tempos de linhas globais!
Bzu mãos suas pessoa linda,escriba de ponta e guia de mentes nossas!
Viva Vida!

Joice Worm disse...

Hehe... Este foi um verdadeiro encontro de dois poetas espirituais. Adoro-vos!